fbpx
Sem categoria

Peso limitado? Então foque na aerodinâmica. Conheça nosso Extension Bars

Já faz algum tempo que o peso das bicicletas de estrada é regulado pela UCI em 6.8kg, de certa forma essa barreira obrigou marcas e ciclistas a buscarem alternativas de otimização. Nesse caso, a mais viável e eficaz é o investimento na aerodinâmica.

Atleta e trenador Rafael Falsarella

Reduzir o arrasto aerodinâmico deve ser um pensamento constante para todo ciclista que busca mais velocidade e eficiência. Já é sabido que a força que fazemos para vencer a resistência do ar, é muito maior do que a força que empregamos para simplesmente movimentar a bicicleta. Essa proporção fica para 80%/20%.

Em termos de exigência energética, o arrasto aerodinâmico só perde para a gravidade, ou seja, somente subir serras ou ladeiras inclinadas exige mais força que isso.

Aqui no blog nós temos artigos mostrando os benefícios de rodas de perfil alto e também sobre como usar a aerodinâmica a seu favor. São dicas e conceitos que você precisa conhecer para ser mais eficiente e rápido.

Antenados, os grandes fabricantes investem nisso a muito tempo, e sem trocadilhos, mas existe uma verdadeira corrida para obter a máquina mais aerodinâmica possível.

Mas e o ciclista, o que pode fazer a respeito?

Atleta Rafael Turtera, correndo com rodas Session C60 e C85. A posição aerodinâmica do atleta é bem estruturada.

Nessa briga entre os fabricantes, a melhor estratégia para o ciclista é a informação. Atualmente existem muitos artigos que destacam os pontos fortes de um, ou de outro upgrade para sua bicicleta.

Investir de forma inteligente parece ser a melhor forma de encontrar a razão perfeita entre custo x benefício. E não existe outra maneira, você precisara fazer alguns cálculos básicos para achar a melhor formula, por exemplo: Existem testes que dizem que o quadro aerodinâmico traz um bom retorno. De fato, procede, contudo somente em testes feitos com ciclistas com quadros normais versus quadros aerodinâmicos e com velocidades acima dos 50km/h em percursos de 40km, ou seja, meio obvio.

Entretanto, quando comparados quadros modernos versus outros quadros também modernos e igualmente voltados para a aerodinâmica, o resultado não é tão sobressaltado e o investimento começa a não fazer tanto sentido, compreende?

A posição do ciclista e as rodas aerodinâmicas

O que realmente parece surtir efeito de acordo com os testes, e já em velocidades mais próximas da realidade da maioria dos ciclistas, é a posição de pilotagem e as rodas de perfil alto.

Combo Session. Roda C60 na dianteira com C85 na traseira da sua bike

Roupa mais justa e um capacete aero parecem ser eficientes também, como mostraram alguns testes, mas assim como nos quadros, um upgrade não acrescenta tanto como uma boa roda ou uma posição de pilotagem aero.

De qualquer forma, é valido fazer alguns incrementos, como um bom guidão aero, um cockpit integrado, abraçadeiras ocultas e até mesmo, vejam bem, a sapatilha. Porém tudo isso só resulta em ganhos expressivos quando considerados no todo, ou seja, como ganhos marginais. Ganhos marginais compreendem cada pedacinho a mais de ganho, que separados, não são tão expressivos ou não fazem tanta diferença, mas na soma ao final, sim.

Mas note bem, rodamos e voltamos para o mesmo lugar, o custo de todos estes incrementos pode ficar alto diante do ganho que eles trazem. Fazendo as contas, novamente nossos olhos nos trazem de volta a posição de pilotagem e para as rodas com perfil alto.

Em termos de custo benefício, melhorar a sua posição é a equação imbatível, sem sombra de dúvidas. Somente mudando a posição de pilotagem o ciclista pode obter imediatamente ganhos expressivos.

Num segundo momento, investir numa roda é de fato o upgrade que deve figurar no topo da sua lista. Além dos benefícios que uma boa roda trás, tais como, boa rolagem, baixa torção e leveza, se for aerodinâmica ainda traz ganhos consideráveis imediatos.

Se você ainda não treina sua posição de pilotagem, comece a fazer isso agora mesmo e colha os benefícios.

Uma ajuda para você encontrar a posição perfeita

Já faz algum tempo que começamos a investir em testes e novos produtos que aliados as nossas rodas de perfil aerodinâmico, pudessem formar um combo vitorioso.

Um bom caminho até o momento tem sido um aperfeiçoamento da sua posição de pilotagem. Por isso começamos a investir e estudar uma nova forma de ajudar os ciclistas a irem ainda mais rápido! Nesse sentido, buscamos os estudos mais modernos acerca da posição perfeita do Extension bars.

Algumas dezenas de modelos feitos na impressora 3D, depois instalação e testes nas bikes e por fim modelos de carbono feitos a mão. Os resultados tem sido animadores e brevemente os dados do projeto seguem para a fábrica em Taiwan para a produção em larga escala.

Depois de inúmeras prototipagens, algumas sem sucesso e outras promissoras, acreditamos que chegamos no melhor! Mas ainda assim, não estamos satisfeitos, o aperfeiçoamento é constante e cada detalhe conta.

Comentou Fernando Simioni, atleta e sócio da Session Brasil.
Protótipo do Extension Bar feito numa impressora 3D

Investimos horas e horas em testes. Sabemos que todo este tempo vai resultar em ganhos de segundos de vantagem para o ciclista. E isso é valioso, para eles e para nós. Torná-lo mais rápido é a nossa obsessão e buscamos isso a cada dia!

Completou Fernando Simioni

Muitas sessões de testes acontecem em ambientes fechados, como velódromos, isso é feito assim, pois se tem mais controle sobre as variáveis. O que seria muito complicado e impreciso em testes de rua, por exemplo. O objetivo é obter os resultados mais lineares possíveis e com isso otimizar o nosso produto.

Além disso, envolvemos no projeto, atletas profissionais de alta performance, amadores e entusiastas para nos ajudar a criar o melhor produto. Queremos o feedback de quem mais entende, o ciclista, pois é ele quem mais usa e é para ele que construímos tudo.

Rafael Falsarella, atleta e treinador de triathlon participou ativamente no desenvolvimento do nosso Extension bar. Alem disso, Rafael também participa do aprimoramento das nossas rodas, dando suas impressões de especialista e atleta.

Porque estamos investindo nos Extension Bars mais altos?

A Session tem olhado para os números com mais atenção a cada dia, já entendemos que a resposta para as necessidades dos ciclistas podem estar ali. Dessa forma, a razão da equação é cada vez mais pensar em: “como isso pode ajudar o ciclista?”, e então começar a partir dai.

Os nossos novos Extension Bars estão sendo criados exatamente para atender os ciclistas. Cerca de 80% da força que você precisa superar para atingir apenas 30km/h está diretamente relacionada a quebra da resistência aerodinâmica. É muita coisa!

O desafio é diminuir a área frontal do ciclista, porém como sabemos, isso nem sempre é fácil ou confortável. E ainda, romper com velhos paradigmas e dogmas estabelecidos é complicado. Nosso Extension Bar mais alto faz exatamente isso.

Notamos nos testes que a posição de pilotagem mais alta, favorece a redução da área frontal do ciclista, dessa forma tornando-o mais aerodinâmico e por consequência mais rápido. A percepção em todos os testes a medida que o protótipo evoluía era, “estou mais encaixado!”

Um efeito bônus disso, foi a percepção do conforto para o ciclista. A posição mais confortável além de mais natural e anatômica parece ajudar na transferência de potência das pernas para os pedais.

Os nossos Extensions bars vão ajudá-lo a ficar na sua melhor posição aerodinâmica possível. É exatamente o ajuste adequado que trás todos os benefícios aerodinâmicos e ergonômicos para você.

Colocando o foco no ciclista

A batalha que todo ciclista trava contra o vento é representada pelo CdA, ou Coeficiente de área de arrasto. Quanto menor o número do CdA, mais rápido o ciclista vai. Quanto mais o ciclista consegue diminuir este número, maior passar a ser o efeito da bike nessa equação. Vamos exemplificar:

Imagina que está descendo uma serra longa com a sua bicicleta e nela você se coloca numa posição aerodinâmica. Note que ao se levantar, a velocidade diminui quase que instantaneamente. Isso acontece porque você aumento a sua área frontal.

A nossa nova geração de Extension bar vai mantê-lo aero e rápido por muito mais tempo e com muito mais eficiência.

Um teste feito no túnel de vento em Boardman Performance Center, mostrou que a 40km/h uma extension bars mais alta e capaz de diminuir a sua área frontal, fez com que uma bicicleta de estrada (road bike) fosse apenas 3 watts menos eficiente que uma bicicleta de contrarrelógio (sendo as duas com a mesma posição do ciclista). Somente quando acelerando a 50km/h a diferença cresceu para 21 watts.

Ainda numa bicicleta de estrada, a troca de posição mais alta economizava 17 watts quando comparada à posição inicial mais baixa.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar