fbpx
CiclismoPerformanceTriathlon

A melhor roda que já usei em minha história no Triatlhon. Relato do Guto Antunes

No final de semana passado, Guto Antunes andou muito forte no Blue Series Duathlon – Campeonato Paulista de Alto Rendimento. Ficou com o terceiro lugar da categoria elite e ainda teve o pedal mais rápido da prova.

Roda Disco Session Full Carbon Tubular. Mais performance e menos esforço

Guto Antunes cravou uma velocidade média de 43.4km/h, fazendo dessa forma o melhor tempo geral no ciclismo. Para Guto, a preparação evidentemente foi importante, mas o equipamento decisivo foi a utilização da nossa roda em disco traseiro full carbon tubular.

A roda possui uma performance sensacional… já no meu giro, já notei que a inércia dela é acima das rodas que já usei no mercado.

Afimou Guto Antunes, 3ª colocado da categoria elite do Blue Series Duathlon – Campeonato Paulista de Alto Rendimento

Quando Guto comenta sobre a inércia da roda disco full carbon Session, ele se refere à facilidade que este projeto possui em manter a velocidade após o movimento. Em outras palavras, depois de embalada, a roda permite uma melhor manutenção dessa velocidade. Para Guto Antunes, a roda mostra toda a excelência do projeto em velocidades superiores à 40km/h.

Atleta @gutoantunestr com a roda disco full carbon Session

A roda possui uma inércia acima das rodas que usei no mercado… usei por muito tempo rodas de marcas consagradas, e por tanto posso afirmar que o pendulo da roda da Session é muito melhor.

comentou Guto
Roda Session Disco full carbon em ação com o atleta e treinador Rafael Falsarella

… percebi vantagens em velocidades acima dos 42km/h, notei mais eficiência e menor acumulo de lactato… fui mais eficiente em velocidades no limiar de lactato.

Completou Guto Antunes,

Você pode entender um pouco mais sobre lactato, aqui no blog temos um artigo completo sobre o tema: Lactato sanguíneo. Derrubando alguns mitos que cercam o ácido lático e os ciclistas.

Quando um equipamento, neste caso uma roda contribui para que o ciclista atinja velocidades mais altas com um menor acumulo de lactato, significa que ele se esforçou menos para ter resultados similares em comparação com o mesmo esforço com o equipamento anterior.

Você vai gostar também: Conheça o combo vitorioso, rodas C60 + C85 Session

E é este cuidado nos projetos que aplicamos em toda a nossa linha de produtos, especialmente na linha de rodas, que como já demonstramos neste artigo, podem ser o upgrade definitivo para sua bicicleta.

Com os números fornecidos pelo atleta Guto Antunes, estimamos um ganho de eficiência de aproximadamente 8.43% nos momentos em que a velocidade da bicicleta ficava entre 41.5km/h e 45km/h. Essa estimativa não representa os valores absolutos, ou seja, o ganho de ponta a ponta da prova. Em todo caso, apresentamos um feedback espontâneo de um atleta de alta performance muito bem retratado pelo mesmo.

Os cálculos que usamos são melhores descritos no site do CREF que trata especificamente no artigo: Por que os pneus de algumas bicicletas operam com pressão tão alta?

No nosso artigo, Aerodinâmica; Como a roda de perfil alto te deixa mais rápido, explicamos melhor, conceitos como o “efeito vela”, bem como a importância de se manter eficiente em relação a força de resistência do ar. Poucos ciclistas sabem, mas romper a força de resistência do ar é mais importante para conseguir altas velocidades do que a força de atrito, por exemplo.

Somente a força da gravidade vai exercer mais impacto na sua velocidade do que a resistência do ar, alias, sabemos bem disso quando estamos sofrendo subindo uma serra.

Em outro artigo da UFRGS, o professor Fernando Lang da Silveira, nos lembra que:

Para mover um veículo automotor, sobre uma pista horizontal, com velocidade pequena e constante o torque de tração nas rodas motoras deve ser igual ao torque oferecido pela resistência ao rolamentoVelocidade pequena neste contexto significa uma velocidade em que a resistência ao rolamento seja muito maior do que a resistência devida ao arrasto do ar.

professor Fernando Lang da Silveira

Trazendo isso para o mundo do ciclismo, especialmente onde o “motor” somos nos, significa que, aumentar a velocidade da bicicleta requer diretamente que o ciclista faça mais força para romper a resistência do ar do que para vencer a resistência e a rolagem. É nessa hora, todo ciclista vai desejar uma roda com uma excelente inercia, ótima pendulação e aerodinâmica privilegiada.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar