fbpx
Dicas

9 Conselhos que podem te deixar mais rápido sobre a bicicleta

Você busca incessantemente ficar mais rápido e mais forte sobre a sua bicicleta. Treina muito e se esforça, mas ainda assim algo parece que não está certo e algum detalhe está lhe escapando.

Se você se identificou, sugerimos que leia estes 9 conselhos que podem ajudá-lo a ficar mais rápido. São conselhos, sugestões ou puxões de orelha, você decide!

Muitos fatores e aspectos envolvem o ciclismo quando o assunto é performance. Mais do que alimentação, descanso, bons treinos e ainda, cuidados que vão desde o equipamento até a escolha dos eventos alvo da temporada. Na verdade, diante de tantas variáveis é normal que algo nos escape ou pior, que seja negligenciado.

Foi por isso que resolvemos criar este post com 9 conselhos que podem lhe ajudar a ficar mais rápido, confira:

1 – Pare de ser negativo sobre você mesmo

Não adianta buscar motivação em vídeos ou palestras, livros ou gurus. Nada que lhe digam será mais poderoso do que o que você pensa e diz a seu próprio respeito.

Se você não acreditar em si mesmo e em tudo que passou para chegar até o momento decisivo, o resultado final será muito frustrante. Tenha fé e siga o plano, o trabalho foi feito!

2 – De um fim na obsessão por volume

Se treinar um volume absurdo de quilômetros por mês fosse sinônimo de sucesso, os atletas de longa distancia terminariam todas as provas de um dia em primeiro lugar.

Em boa parte das vezes, o sucesso se da muito mais pela qualidade do que você fez, do que pela quantidade.

3 – Pare de ignorar o tempo de recuperação

Separar um dia da semana para um giro mais leve, dormir adequadamente e tudo que você come conta no final. Sem recuperação, seu corpo não tem tempo de evoluir e tornar-se mais forte.

Ficar mais rápido envolve: treinamento – fadiga – recuperação. Atletas que consideram o período de recuperação como perda de tempo tendem a ficar nas duas primeiras fases o tempo todo, ou seja, treinando e fadigando o corpo. E isso é insustentável de vários aspectos ao longo do tempo, pode lhe causar desde fadigas crônicas até um desanimo absurdo, a ponto de não querer mais nem olhar para a bicicleta.

4 – Concentre-se em você e nos seus treinos

Você tem que treinar sozinho na maior parte do tempo. A influencia de colegas, sejam eles mais rápidos ou mais lentos não é um método eficaz. É comum abandonarmos treinos específicos para andar junto dos amigos ou num pelotão.

Limite os treinos em grupo para aquelas sessões de treino livre ou quando precisar andar num grupo forte para adquirir ritmo, ou seja, procure um objetivo muito específico que seja consistente com a dinâmica do grupo e no momento certo.

5 – Auto sabotagem, cuidado com isso

Pular treinos por não estar motivado ou de mau humor é uma bola de neve. Esse habito só lhe causa mais arrependimento, estresse e esses sentimentos se acompanhados de maus resultados costumam trazem consigo a frustração.

Tente não esperar por uma motivação ou algo que te lance para cima da bike, troque esses ímpetos pela disciplina. A disciplina indecente de fatores externos ou motivação e sempre é uma característica comum entre os grandes campeões.

6 – Peso e alimentação

O que você come afeta sua recuperação, sua construção muscular e os seus níveis de energia. Por tanto, saiba que você magro é você mais rápido, e isso acontece porque a sua relação peso x potência fica favorecida quando você está mais leve.

Você não precisa secar a ponto de perder músculos, na verdade isso quase nunca é bom, mas otimizar seu peso pode ser uma das melhores formas de ficar mais rápido.

7 – Traga estímulos novos aos seus treinos

Ter uma rotina de treinos estruturada é excelente, porém, igualmente bom é criar variações desses estímulos. Nosso corpo responde muito bem a variações nos treinamentos, especialmente quando fazemos as mesmas coisas por um período muito longo.

As vezes é bom dar um choque no corpo oferecendo novos estímulos e saindo da zona de conforto, se não está satisfeito ou desmotivado, faça isso e perceba um novo animo em treinar.

8 – Pare de ignorar o aquecimento e o resfriamento no treino

Quanto mais velho você for e quanto mais elevados forem seus objetivos, mais esse ponto é importante. Você pode estar se auto sabotando. Especialistas, atletas experientes e alguns estudos mostram que o aquecimento e o resfriamento ajudam muito no desempenho e na recuperação, portanto, devem ser uma prioridade.

Nada como começar uma série dura com o motor em ponto de bala, o treino rende mais e o resultado é sem duvida muito melhor.

9 – Abrace a tecnologia em seus treinos

Estamos conectados o tempo todo, do nosso carro aos aparelhos celulares, nas tvs e até mesmo em aparelhos de ar condicionado temos tecnologias conectivas.

Então porque seria tão complicado para você usar dispositivos em seus treinos que lhe ajudassem a entender melhor alguns parâmetros importantes para seu desenvolvimento?

Dados de frequência cardíaca, cadencia e dos medidores de potencia tem transformado o treino e os resultados de atletas por todos os cantos. E porque isso seria tão ruim para você? Algumas pessoas alegam serem “raízes” ou “old scholl”, mas estão com freios hidráulicos, quadros de carbono e grupos eletrônicos de ultima geração na sua bicicleta.

Perceba se na realidade, você não tem medo de receber um feedback ruim destes sensores e que de alguma forma isso mecha com sua auto estima. Ou ainda, de que o crescimento no seu rendimento apoiado em tecnologia seja algo ruim ou condenável.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar